Estados

  • Contato:
    (73) 99936-1132
    Luscivanio Lopes
  • Contato:
    (27) 99798-9398
    Luscivanio Lopes

Portal SBN | Sistema Brasileiro de Notícias Portal SBN | Sistema Brasileiro de Notícias

salário dos vereadores passa de R$ 4,9 mil para R$ 8,6 mil

salário dos vereadores passa de R$ 4,9 mil para R$ 8,6 mil
21 agosto 19:44 2019 Imprimir notícia
Regional

A Câmara de Viana derrubou, na tarde desta quarta-feira (21), o veto do prefeito Gilson Daniel (Podemos) ao Projeto de Lei 24/2019, que reajusta em até 75% os salários de vereadores, prefeito e vice a partir de 2021. Com isso, o aumento vai ser aplicado. O salário dos vereadores passa de R$ 4,9 mil para R$ 8,6 mil (crescimento de 75%). O do prefeito, de R$ 10 mil para R$ 17 mil (70%). E o do vice, de R$ 5 mil para R$ 8,5 mil (70%).

O projeto foi aprovado há uma semana, o veto ocorreu na última quinta-feira e agora veio a derrubada. Na ocasião da aprovação, o presidente da Câmara, Fábio Luiz Dias (PT), disse que o reajuste foi proposto para repor perdas inflacionárias acumuladas desde 2008.

Sou presidente e o presidente não vota, mas a minha opinião é que o projeto foi colocado em pauta e nós entendemos que o homem público que trabalha honestamente é digno do seu salário

Fábio Luiz Dias (PT) - Presidente da Câmara de Viana, no dia 14

A votação, desta vez, foi nominal. Mas não houve discussão a respeito do projeto ou do veto. No tempo aberto para o debate, silêncio. A votação durou poucos minutos.

Votaram não ao veto, ou seja, a favor do reajuste:

- Aldemiro Zeckel (PMN)

- Idomar Passamai (PSDB)

- Lourenço de Carvalho Capdeville (PRP)

- Marcos Damasceno (PV)

- Solivan Abel Thomas (Podemos)

- Ademir Pereira (SD)

Votaram sim ao veto, ou seja, contra o reajuste:

- Daniel Endlich (PPS)

- Gilson Ribeiro Gomes (PP)

- Fábio do Carvão (PSB)

O presidente da Câmara não vota. Cabo Max (PP) estava ausente. O placar foi na medida para a liberação do aumento salarial. O veto somente poderia ser derrubado com ao menos seis votos.

Cabo Max disse que está em Brasília, participando do 7º Congresso dos Legisladores Municipais e que, se estivesse na sessão, votaria contra o reajuste. "Mas aí ficaria seis a quatro, ainda assim o veto seria derrubado", afirmou. Ele diz ser a favor de um reajuste, mas não nos percentuais propostos. "Poderia ser só a inflação dos últimos quatro anos", pontuou.

PREFEITO

O prefeito de Viana também foi procurado e manifestou-se por meio de nota: "O prefeito Gilson Daniel lamenta a derrubada do veto que tratava sobre o reajuste salarial dos poderes legislativo e executivo para próxima legislatura. Acrescenta ainda que a atitude dos vereadores irá trazer impactos financeiros ao município a partir de 2021". A prefeitura não informou, em valores, qual deve ser o impacto. Como o aumento vale somente a partir de 2021, não é necessariamente para os atuais vereadores, a não ser para os eventualmente reeleitos em 2020. E nem para o próprio Gilson Daniel, que já está no segundo mandato.

PORTAL SBN | COM INFORMAÇÕES GAZETA ONLINE

Deixe seu comentário