Estados

  • Contato:
    (73) 99936-1132
    Luscivanio Lopes
  • Contato:
    (27) 99798-9398
    Luscivanio Lopes

Portal SBN | Sistema Brasileiro de Notícias Portal SBN | Sistema Brasileiro de Notícias

Vereador de MG é preso por dirigir embriagado e na contramão em Guarapari

Vereador de MG é preso por dirigir embriagado e na contramão em Guarapari
30 dezembro 12:12 2019 Imprimir notícia
Justiça

O vereador Fabrício Januzzi (PSDB), 36 anos, da cidade de Divinésia, em Minas Gerais, foi preso por dirigir na contramão e embriagado na Rodovia do Sol, em Guarapari. O político está na cidade com amigos e seguia de Meaípe em direção ao centro por volta das 3h da madrugada desta segunda (30).

Segundo o boletim da Polícia Militar, o vereador dirigia um Jeep Cherokee laranja quando policiais militares viram o carro em alta velocidade e na contramão.

BAFÔMETRO: 0,68 MG/L

Os policiais relataram que deram ordem de parada ao vereador, que não obedeceu. Os militares montaram um cerco no km 48 da rodovia para parar o carro. De acordo com os policiais, o político reagiu e foi preciso o uso de algemas. No boletim da PM consta que o a medição do bafômetro deu 0,68 mg/l (miligramas de álcool por litro de ar). O atual limite é de 0,05 mg/l. O delegado de plantão estipulou uma fiança de R$ 5 mil, que foi paga na manhã desta segunda.

Ao sair da delegacia de Guarapari, após passar a madrugada preso, o vereador Fabrício Januzzi negou que tenha consumido bebida alcoólica antes de dirigir e que tenha tentado fugir e reagido à abordagem policial.

"Não fiz nada, não ingeri nada. Em todo momento eu falava que era uma pessoa de bem, um vereador de Minas Gerais", afirmou o político mineiro. O vereador disse que chegou no domingo (29) para resolver assuntos particulares e voltava de Meaípe, para a região central de Guarapari, para procurar um hotel para se hospedar.

O vereador acusa os policiais de agressão e acrescentou que vai ao hospital fazer exames que comprovem essa acusação contra os militares.

"Eu desci do carro, não tive resistência nenhuma. Mandaram eu deitar no chão, no asfalto. No que eu deitei no chão, pisaram na minha cabeça, tanto que eu to machucado, e falando só isso. Falaram que eu resisti, que eu tinha fugido, que eu tinha feito o teste do bafômetro. Mas eu não fiz nada. Tava indo descansar pra dormir e viajar hoje. Só acho assim: é uma polícia totalmente despreparada", apontou o vereador.

PORTAL SBN 

 

Deixe seu comentário

SIGA-NOS