Estados

  • Contato:
    (73) 99936-1132
    Luscivanio Lopes
  • Contato:
    (27) 99798-9398
    Luscivanio Lopes

Portal SBN | Sistema Brasileiro de Notícias Portal SBN | Sistema Brasileiro de Notícias

Por não ter apoiado Paulo Magalhães Timóteo Brito está livre para deixar o PSD; diz Otto

Por não ter apoiado Paulo Magalhães Timóteo Brito está livre para deixar o PSD; diz Otto
11 maio 16:38 2019 Imprimir notícia
Regional

Presidente estadual do PSD, o senador Otto Alencar deixou as portas abertas do partido caso Timóteo Brito, prefeito de Teixeira de Freitas, quiser deixar a legenda. A fala ocorre após a repercussão do encontro do político com a deputada federal e presidente do PSL na Bahia, Dayane Pimentel (PSL). “Não coloco camisa de força para ninguém ficar no partido. Se Timóteo quiser deixar o PSD, não vou pressionar para que ele fique”, disse Otto.

Além do encontro e troca de afagos com a deputada federal Dayane Pimentel (PSL) em Brasília (veja aqui), Timóteo, que faz parte do arco de aliança de Rui Costa (PT), também desobedeceu ordens do PSD nas eleições de 2018. O prefeito e o filho Leo Brito (PSD), prefeito em Alcobaça, deveriam apoiar candidatos a deputado federal do PSD da região, mas não apresentaram resultados.

“Solicitei que eles escolhessem um deputado estadual ou federal do PSD para apoiar, mas eles não trouxeram voto nem para um, nem para outro”, disse Otto. O candidato a deputado federal da região, Paulo Magalhães (PSD), obteve cerca de 1 mil votos em Teixeira. O deputado federal se queixa da falta de apoio de Timóteo no processo.

“Nesse caso foi claramente constato que não houve o apoio dos dois e eu pedi muito insistentemente para que eles apoiassem os candidatos do PSD. Não vou segurar ninguém se a intenção é sair do partido. Falo muito tranquilamente, sem arrogância, como o democrata que sou”, frisou Otto.

ELEIÇÕES 2020

Caso opte em ficar no PSD para disputar a reeleição em Teixeira de Freitas, Timóteo pode enfrentar certa resistência da legenda. Pelas regras do partido, quem estabelece as comissões provisórias dos municípios, responsáveis indiretamente pela montagem da chapa que concorre às eleições, são os deputados federais da região.

Por não ter apoiado Paulo Magalhães na eleição apropriadamente, o prefeito pode ser preterido do processo de indicações do parlamentar. “Vamos avaliar isso com Paulo Magalhães. Temos essa regra que coloca a situação na mão do deputado federal mais votado da região”, ponderou.

PORTAL SBN | COM INFORMAÇÕES BAHIA NOTÍCIAS

Deixe seu comentário