Estados

  • Contato:
    (73) 99936-1132
    Luscivanio Lopes
  • Contato:
    (27) 99798-9398
    Luscivanio Lopes

Portal SBN | Sistema Brasileiro de Notícias Portal SBN | Sistema Brasileiro de Notícias

Peixes aparecem boiando em rio de Linhares, no norte do ES

Peixes aparecem boiando em rio de Linhares, no norte do ES
23 junho 08:46 2019 Imprimir notícia
Espírito Santo

Os peixes e camarões que ficaram represados em uma obra no Rio Pequeno, em Linhares, apareceram boiando na manhã deste sábado (21/06). A cena chamou atenção de pescadores e moradores que se revoltaram com a situação, que foi causada por uma obra da Fundação Renova. Funcionários da instituição tentavam salvar os peixes.

De acordo com a fundação Renova, os peixes estão em uma estrutura chamada ensecadeira, que foi construída na barragem entre o Rio Doce e o Rio Pequeno para executar obras que precisam ser feitas no seco. O objetivo é que toda a parte do rio que fica embaixo da ponte fique sem água.

Essa barragem no Rio Pequeno onde fica a ensecadeira foi feita pela Samarco em 2015, para impedir que as águas do Rio Doce, atingido por rejeitos de minério, entrassem em contato com a Lagoa Juparanã.

A intervenção na barragem foi feita no dia 12 de junho e deve durar 45 dias. A obra faz parte dos estudos de viabilidade do rebaixamento do canal. Depois disso, será feito um reforço na estrutura do barramento antes do período de chuvas, como recomendou o Ministério Público do Federal no Espírito Santo (MPF-ES).

Enquanto o problema não é resolvido, é possível ver os peixes e camarões que ficaram represados na ensecadeira buscando oxigênio na superfície. Na manhã deste sábado (22), funcionários da Renova e populares tentavam fazer a transferência dos peixes para o Rio Pequeno.

Prefeitura de Linhares

A prefeitura de Linhares explicou que o Ministério Público Federal determinou que a Fundação Renova realizasse adequações no barramento para possibilitar o retorno das famílias à avenida Beira Rio.

Essas adequações demandam autorizações ambientais que já foram emitidas pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e tem condicionantes a serem cumpridas, dentre elas a contratação de uma empresa para manejo das espécies aquáticas, porém, em decorrência do tamanho das obras a serem realizadas ocorrerão alguns impactos.

No entanto, a Secretaria está acompanhando os trabalhos para que as obras ocorram com o mínimo de impacto possível e caso identifique o descumprimento das condicionantes, as medidas cabíveis serão adotadas.

Fundação Renova

A Fundação Renova esclareceu que está seguindo as recomendações do Ministério Público do Espírito Santo para realizar intervenções para o rebaixamento do canal do Rio Pequeno.

Como parte da obra, que teve início no dia 12 de junho, ensecadeiras foram instaladas no canal. As ensecadeiras são estruturas provisórias para facilitar a execução de obras a seco no interior do canal.

A Renova explicou que, para minimizar os impactos à fauna aquática da região, todo processo é acompanhado por uma equipe especializada em resgate, que monitora a região represada e transporta os peixes para locais adequados do rio, que não ofereçam risco à integridade dos animais.

Segundo a Renova, todas as intervenções foram previamente comunicadas e autorizadas pelos órgãos competentes, como a Secretaria de Meio Ambiente do município.

PORTAL SBN | COM INFORMAÇÕES G1 ES

Deixe seu comentário