Estados

  • Contato:
    (73) 99936-1132
    Luscivanio Lopes
  • Contato:
    (27) 99798-9398
    Luscivanio Lopes

Portal SBN | Sistema Brasileiro de Notícias Portal SBN | Sistema Brasileiro de Notícias

Lutador de UFC foge depois de agredir ex-esposa com socos

Lutador de UFC foge depois de agredir ex-esposa com socos
25 maio 23:14 2019 Imprimir notícia
Polícia

A Polícia Civil confirmou na tarde deste sábado (25/05) que policiais civis e militares estão procurando o lutador de UFC Alex Cowboy, que fugiu após agredir a ex-esposa na manhã de hoje na casa dos pais dele no bairro Morada do Sol, em Três Rios. Na fuga, segundo testemunhas, o agressor pilotou uma motocicleta segurando o filho de apenas cinco meses. A criança foi liberada mais tarde numa propriedade da família do lutador.

As agressões, segundo policiais, teriam ocorrido depois de uma desavença entre o lutador e a ex-esposa, de 24 anos. O delegado André Luiz Pinto Lourenço, titular da 108ª DP (Três Rios), disse que Alex Cowboy ligou para a ex-mulher, pedindo que a moça levasse o filho para ele visitar. Ela foi até o endereço dos pais do lutador com a criança. Lá encontrou o lutador muito exaltado, aparentemente alcoolizado e querendo pilotar a motocicleta levando o bebê.

- Ela não deixou, conseguindo pegar a chave da motocicleta. Os dois discutiram. Alex então teria agredido a mulher com socos. Mesmo assim, ela conseguiu correr até um quarto e trancar a porta. Alex arrombou a porta e voltou a agredir a esposa. Conseguiu pegar a chave e o bebê. Deixou o local na motocicleta, levando o bebê - disse o delegado.

De acordo com o depoimento da ex-mulher aos policiais civis, além de socos, ele teria puxado o cabelo dela. Também quebrou vidros e uma porta. A criança foi deixada um pouco mais tarde com a irmã dele, na Estrada do Açude. O lutador fugiu em seguida.

Foi a segunda confusão que o lutador se envolveu neste sábado, segundo o delegado. Por volta das 5h30, ele discutiu com um segurança — com quem já teria desavenças — ao sair de uma festa na Ilha di Capri. Ele teria feito ameaças, tentou agredir o segurança, mas foi contido.

O delegado André Luiz Pinto Lourenço revelou que a mulher procurou a delegacia e prestou queixa. O lutador, segundo o policial, foi autuado em quatro crimes: lesão corporal, injúria, ameaça e também por ter posto em perigo a saúde da criança. Se for condenado, pode pegar até quatro anos de prisão.

PORTAL SBN | COM INFORMAÇÕES IBAHIA

 

 

Deixe seu comentário