Estados

  • Contato:
    (73) 99936-1132
    Luscivanio Lopes
  • Contato:
    (27) 99798-9398
    Luscivanio Lopes

Portal SBN | Sistema Brasileiro de Notícias Portal SBN | Sistema Brasileiro de Notícias

Funcionários de hospital do ES são isolados após contato com tripulantes que passaram mal em navio

Funcionários de hospital do ES são isolados após contato com tripulantes que passaram mal em navio
19 julho 16:50 2019 Imprimir notícia
Espírito Santo

Dois funcionários de um hospital particular de Vila Velha, no Espírito Santo, foram isolados após terem contato com tripulantes que passaram mal em um navio. Exames já descartaram a inalação de monóxido de carbono como a causa do acidente e a suspeita agora é de gás sulfídrico, que será investigada. Outros dois tripulantes também passaram mal e morreram dentro da embarcação.

De acordo com a assessoria do hospital, os funcionários apresentaram, inicialmente, sintomas brandos e leve mal-estar após o contato com os tripulantes, mas já estão bem e sem quaisquer sintomas.

Eles e os tripulantes estão em isolamento por orientação do CIEVS (Centro de Informações Estratégicas e Respostas em Vigilância em Saúde) até que a investigação seja concluída.

Além dos dois tripulantes internados na unidade hospitalar da Praia da Costa, a terceira vítima está em uma unidade em Cariacica. Segundo a médica, todos passam bem e estão estáveis.

Eles estão passando por um tratamento na câmara hiperbárica, que é importante para a recuperação dos tecidos do corpo humano, principalmente em casos de intoxicação por gases.

"A gente coloca eles para inalaram oxigênio puro, com uma pressão maior, de forma que inunde os tecidos que estão sofrendo pela falta de oxigênio. O paciente, ontem, estava extremamente sintomático, com náusea, dor no peito, falta de ar. Já nos primeiros 30 minutos de sessão, ele melhorou. Hoje, o paciente está assintomático", explicou a médica Lívia Figueredo.

A equipe médica tem usado roupas especiais e mascaras. Foi uma orientação da vigilância sanitária enquanto não se sabe qual gás provocou a intoxicação.

Navio

O navio tem bandeira das Ilhas Marshall e partiu de San Lorenzo, na Argentina, com destino a Las Palmas, território espanhol na costa africana. Ele tem 18 tripulantes e está carregado com malte.

De acordo com a Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa), a agência marítima responsável pelo navio no Brasil, a Orion Rodos, solicitou três dias de estadia no Porto de Vitória para que sejam feitos os trâmites junto as autoridades competentes. O navio ficará atracado no berço 101 do Cais Comercial de Vitória.

Perícia

Os peritos da Polícia Federal deixaram o navio por volta das 20h desta quinta-feira (18), após coletarem todas as informações no local.

Em seguida, os corpos dos dois tripulantes mortos foram retirados e colocados no rabecão da Polícia Civil. Eles foram levados para o Departamento Médico Legal (DML) de Vitória, onde passarão por necrópsia para identificar a causa da morte.

Tripulantes lavavam tubulações
A empresa responsável pelo navio no Brasil informou que as vítimas estavam lavando tubulações do navio quando tudo aconteceu.

A empresa nega que houve explosão dentro da embarcação e disse desconhecer o que causou o acidente, mas que está cooperando com as autoridades brasileiras.

Navio e pedido de socorro

O Espírito Santo não fazia parte da rota do navio, mas a Agência Marítima da embarcação solicitou socorro para os tripulantes, no final da tarde de quarta-feira (17), quando o navio estava a 160 milhas náuticas da costa do Estado (cerca de 296 quilômetros).

Como a embarcação estava em águas internacionais, o comandante foi orientado a se aproximar do litoral, para possibilitar o resgate por helicóptero.

O pedido foi atendido e o navio chegou a cerca de 100km da costa. No final da madrugada desta quinta-feira (18) foi iniciado o resgate.

Já no período da tarde, o comandante Knego fez uma nova solicitação à Marinha e pediu aproximação de Vitória para atracação e recomposição da tripulação.

PORTAL SBN | COM INFORMAÇÕES G1 ES

Deixe seu comentário