Estados

  • Contato:
    (73) 99936-1132
    Luscivanio Lopes
  • Contato:
    (27) 99914-9706
    André Oliveira

Portal SBN | Sistema Brasileiro de Notícias Portal SBN | Sistema Brasileiro de Notícias

Cenários para 2018

Cenários para 2018
11 janeiro 18:44 2018 Imprimir notícia
Espírito Santo

POR CÁSSIO CALDEIRA*

Saber o que vai acontecer com a economia e os negócios no ano de 2018 e, se possível também nos anos seguintes, é o sonho de todos nós, inclusive empresários e estudantes que estão em busca de boas oportunidades no mercado, e principalmente grandes executivos. Afinal, de posse dessas informações, poderíamos tomar antecipadamente as melhores decisões ou alcançar os melhores negócios no mundo empresarial.

Como ninguém tem este poder de ver o futuro, o mais comum é traçarmos cenários sobre o comportamento das principais variáveis do ambiente, que poderão afetar nossos negócios e consequentemente nossas vidas.

Como estamos no Norte do Espírito Santo, vivenciando nosso dia a dia, podemos sim ser um termômetro e ter uma ideia do que poderá vir acontecer na nossa região. Porém não podemos esquecer que recebemos todos os efeitos do que acontece no mundo, no nosso País e também do nosso Estado, sem contar com as adversidades climáticas que podem nos atingir e podem sim refletir na nossa economia e nas nossas vidas em 2018.

A recuperação da economia mundial, apesar de lenta, deve favorecer os países melhores posicionados que, certamente, saberão aproveitar estas oportunidades. É uma pena que não podemos ainda dar o destaque econômico que o nosso País deveria merecer. Sabemos que hoje não estamos competitivos com a tecnologia inovadora de alguns países.

O cenário do nosso País para 2018, ainda pode ser considerado nebuloso, principalmente quando sabemos que temos uma Copa do Mundo e um período eleitoral para a escolha do novo Presidente e de novos Governadores. No mundo político, temos o risco de uma ascensão do extremismo. Porém a política somente vai chamar a atenção da população depois dos jogos da Copa. Mas é justamente esse jogo eleitoral que definirá o futuro dos Estados e do País para os próximos 4 anos. Na economia, o governo aposta no crescimento do PIB.

Mas devemos sim ser otimistas e, para jogar a favor do nosso cenário em nível nacional, temos o setor agrícola, que, a cada ano, apresenta recordes de safra e favorece em muito nossa balança comercial. O setor metalmecânico começa a dar sinais de aquecimento -que o diga a produção de veículos, que cresceu 25,2% em 2017. Isso dá sinais positivos que alguma coisa está acontecendo de muito bom à nossa volta.

Quanto ao nosso Estado, está organizado, competitivo e economicamente equilibrado, resultado das boas gestões que temos recebido nos últimos anos. O Espírito Santo fez seu dever de casa, soube fazer mais com menos, e trabalha em cima de um plano de desenvolvimento estratégico, o ES 2030, um projeto elaborado pelo Espírito Santo em Ação, que traça e aponta as autenticidades e necessidades do Estado para os próximos anos. Deu tão certo este modelo que já está sendo copiado por outros estados.

O que esperar do Norte do ES em 2018?
Com certeza, promete ser melhor do que 2017. Diversos projetos industriais, que acabaram ficando engavetados pela incerteza do momento, ou afetados pela crise made in Brazil retornam às mesas para discussão agora nos primeiros meses de 2018.

Podemos citar como exemplo o terminal portuário Petrocity, que retorna este ano, totalmente reformulado com um pool de investidores acionistas, que recentemente vieram ao norte capixaba para apresentar o projeto e assinar acordos liberando os primeiros investimentos ainda para este novo ano. Vai mudar e potencializar a economia do Norte do Estado com o surgimento de novas empresas âncoras.

Projetos que estavam certos para algumas cidades do norte estão sendo redirecionados ou rediscutidos para outras cidades também do Norte do Estado, pelo agravamento da crise política em algumas regiões. Mas isso também tem o seu lado positivo, pois o progresso precisa chegar também em outras cidades.

O que nos deixa confiantes é que os investidores já se acostumaram com as intempéries, principalmente políticas no País, e mesmo assim estão sendo audaciosos, especialmente quando o que está em jogo é o mercado internacional.

O norte vem fazendo seu dever de casa. O surgimento e a solidificação de uma associação empresarial, a ASSENOR, que é fruto da união dos empresários, acompanhada pela Ong Espírito Santo em Ação, hoje tornou-se uma realidade. Discute, apoia, incentiva e acompanha o desenvolvimento, porém desde que seja sustentável para a nossa região.

Em 2018, estamos recebendo o mais novo movimento empresarial do Norte do Espírito Santo, o Líderes Livres, que é a união dos jovens empreendedores, apoiado e incentivado pela ASSENOR. Surge para somar, aprender e trocar experiências com gestores mais antigos, ajudando a planejar e traçar os rumos do futuro da nossa região, espelhando-se no movimento Lideres do Amanhã, movimento já consolidado e bem atuante na Gande Vitória.

A sociedade, cada vez mais crítica e atualizada pelas redes sociais, parece que aprendeu a separar o joio do trigo, e começa a perceber que o futuro da nossa região. Não depende exclusivamente da classe política e sim da mola propulsora que são os investimentos oriundos da classe empresarial, que geram receitas para o Estado, geração de emprego e renda para a sociedade e desenvolvimento para o município. Devemos aprender a pensar que o melhor programa social é, sem dúvida alguma, o emprego, e eu não tenho dúvida disso.

Resumindo tudo fica a seguinte pergunta: o que podemos tirar de proveito desses acontecimentos para 2018?

Penso que devemos investir cada vez mais em talentos humanos de forma consistente e gerenciar estratégias de negócios alinhadas as novas tendências de mercado. Quanto aos estudantes ou quem está em busca de novas oportunidades deve se atualizar constantemente em busca do conhecimento, tem que inovar, sair da zona de conforto e se dedicar muito para esse mundo cada vez mais competitivo.

2018 está nascendo cheio de oportunidades e de esperanças e, definitivamente, será um ano para pensar e para construir um futuro melhor para todos. Não existe fórmula milagrosa, não existe mágica. O futuro não é um lugar que estamos indo, mas sim um lugar que estamos construindo.

As oportunidades existem, basta estarmos preparados, ter boa vontade, sabermos explorá-las, ter garra, coragem, fé, fazermos nossa parte e irmos à luta!

Lembre-se sempre: a noite não dura o dia todo e o Sol nasceu para todos!

Feliz 2018!

...

*Cássio Caldeira é empresário, residente em São Mateus-ES

 

Compartilhe esse post

Deixe seu comentário