Estados

  • Contato:
    (73) 99936-1132
    Luscivanio Lopes
  • Contato:
    (27) 99798-9398
    Luscivanio Lopes

Portal SBN | Sistema Brasileiro de Notícias Portal SBN | Sistema Brasileiro de Notícias

Brasil perde para a França e se despede da Copa do Mundo

Brasil perde para a França e se despede da Copa do Mundo
23 junho 21:52 2019 Imprimir notícia
Futebol

A seleção brasileira perdeu para as anfitriãs por 2 a 1 na noite deste domingo (23/06) e está eliminada da Copa do Mundo da França.

O time de Marta, Cristiane e Debinha deu trabalho à equipe da casa e fez um jogo quase sempre parelho, mas a superioridade francesa acabou se mostrando intransponível, apesar da inusual ineficiência das europeias no ataque.

O retrospecto de confrontos (5 empates e 3 vitórias das europeias) e a posição das equipes no ranking da Fifa (o Brasil é o décimo, seis posições atrás da adversária) faziam da França a favorita.

Mas as brasileiras não se intimidaram. Conseguiram segurar o ímpeto ofensivo francês, algo para que contribuiu muito a volta de Formiga -que cumpria suspensão no jogo anterior, contra a Itália. E também criaram oportunidades, principalmente com Marta, Debinha e Cristiane.

O primeiro tempo foi tenso, com muitas divididas duras, erros de passes dos dois lados e reclamações sobre a arbitragem.

A maior delas veio após a anulação do primeiro gol francês, aos 23 minutos, na sequência de um cruzamento de Diani (destaque absoluto do duelo) para Gauvin. A atacante marcou quase que de ombro, após se chocar com Bárbara.

A goleira brasileira ficou no chão por vários minutos depois da colisão. Enquanto isso, o lance foi reavaliado pela árbitra com o auxílio do VAR.

Quando a revisão da jogada levou à invalidação do gol, a torcida no estádio Océane se revoltou. Vaiou muito o tiro de meta de Bárbara e o ruído se repetiria a cada vez que ela tocasse na bola, inclusive na segunda etapa.

As francesas voltaram do intervalo fazendo mais pressão e conseguiram abrir o placar aos 7, depois de Tamires (em dia ruim) não conseguir segurar Diani pela direita e ver o cruzamento curto dela ser interceptado por Gauvin, que desta vez teve o gol validado.

O Brasil igualou aos 19, em chute forte de Thaisa no canto esquerdo do gol de Bouhaddi, após cruzamento de Debinha. Houve dúvida mais uma vez sobre a validade do lance, mas o VAR confirmou que não existiu impedimento brasileiro na origem da jogada.

A França dominou a segunda etapa, mas as brasileiras conseguiram levar perigo com Debinha, Cristiane e, no fim do tempo regulamentar, Bia Zaneratto, que substituiu Ludmila. Na prorrogação, o time europeu se impôs desde o começo, sobretudo por meio de contra-ataques ágeis. Mas faltava eficiência na finalização.

Do lado brasileiro, Cristiane se machucou e, sem conseguir encostar o pé esquerdo no chão, cedeu lugar a Geyse. No fim da primeira etapa, Debinha encontrou uma diagonal pela esquerda do campo francês e disparou. Seu chute foi salvo quase em cima da linha pela francesa Mbock.

Nos minutos iniciais do segundo tempo da prorrogação, um cruzamento pela direita em cobrança de falta encontrou o pé esquerdo de Henry, mal marcada por Monica, que empurrou para o gol e colocou as donas da casa nas quartas de final da Copa do Mundo.

PORTAL SBN | COM INFORMAÇÕES FOLHAPRESS

Deixe seu comentário