Estados

  • Contato:
    (73) 99936-1132
    Luscivanio Lopes
  • Contato:
    (27) 99798-9398
    Luscivanio Lopes

Portal SBN | Sistema Brasileiro de Notícias Portal SBN | Sistema Brasileiro de Notícias

Aliado do intestino e que contém propriedades anticancerígenas

Aliado do intestino e que contém propriedades anticancerígenas
24 maio 07:00 2019 Imprimir notícia
Saúde

A época é propicia para encontra-lo facilmente nas feiras e supermercados. É doce, muito consumido em Portugal e no Brasil. Estamos falando do Caqui, fruta que traz inúmeros benefícios para saúde.

O alimento é fonte das vitaminas A, C, E, B1, B2, B6 e B12, sais minerais como cálcio, ferro e fósforo, magnésio, manganês e zinco, licopeno e betacaroteno, além de possuir fibras e conter grande quantidade de frutose.

Segundo o médico Wesley Schunk, a vitamina A protege células contra radicais livres, é importante para a visão, para a pele e para o crescimento. Já a vitamina C aumenta nossa imunidade e protege contra infecções. A vitamina E previne doenças cardiovasculares e tem ação antioxidante. As vitaminas B1, B2, B6 e B12 mantêm o sistema nervoso e circulatório saudáveis, ajudam na formação das células vermelhas do sangue e anticorpos e previnem doenças causadas pelo envelhecimento.

“O fruto é uma excelente fonte de fibras. Auxilia no bom funcionamento do intestino. Ele possui propriedades que aumentam a saciedade e diminuem a vontade de ingerir doces. Um caqui médio, com aproximadamente 100 gramas possui apenas 70 calorias”, disse o médico.

A médica oncologista Kítia Perciano, disse que por conter licopeno ele atua no sistema imunológico e auxilia no combate a muitas doenças, inclusive o câncer. “Os antioxidantes e fito-nutrientes da fruta neutralizam esses radicais livres e previnem danos no DNA. Se danificadas as células do DNA se transformam em câncer. A fruta atua nesse processo de prevenção. E não é só isso, também evita doenças causadas pelo envelhecimento e melhora a imunidade”.

O caqui também pode ser usado como um alimento desintoxicante. “Porém, como todo alimento, não deve ser consumido em excesso. Ingerir a fruta em grande quantidade pode causar diarreia. Pacientes com diabetes também devem ser cuidadosos, pois o caqui possui grande quantidade de açúcar. A melhor forma de consumi-lo é cru, podendo ser utilizado em preparo de geleias ou consumido in natura”, afirmou.

Os tipos comercializados são

Caqui Rama Forte: Coloração vermelha, polpa de consistência mole e gelatinosa

Caqui Taubaté: Coloração vermelha, polpa de consistência mole

Caqui Giombo (tipo chocolate): Alaranjado, de consistência firme e crocante

Caqui Fuyu: Alaranjado e de consistência firme.

 

Deixe seu comentário