Estados

  • Contato:
    (73) 99936-1132
    Luscivanio Lopes
  • Contato:
    (27) 99798-9398
    Luscivanio Lopes

Portal SBN | Sistema Brasileiro de Notícias Portal SBN | Sistema Brasileiro de Notícias

Afastamento do presidente Jair Bolsonaro começou a tramitar

Afastamento do presidente Jair Bolsonaro começou a tramitar
31 março 10:38 2020 Imprimir notícia
Nacional

O pedido de afastamento do presidente Jair Bolsonaro protocolado no Supremo Tribunal Federal (STF) pelo deputado federal Reginaldo Lopes (PT-MG) começou a tramitar. O relator do caso na Corte, ministro Marco Aurélio Mello, determinou que a Procuradoria-Geral da República (PGR) analise a notícia-crime.

O motivo do pedido feito pelo parlamentar petista seria o histórico das "reiteradas e irresponsáveis" declarações feitas pelo presidente da República durante a pandemia do coronavírus.

Caso o procurador-geral Augusto Aras entenda que uma denúncia deve ser apresentada contra o presidente no STF, os ministros vão decidir se aceitam ou não a petição. Se a denúncia for recebida, o chefe do Executivo pode se tornar alvo de impeachment no Congresso Nacional com consequente afastamento.

No entanto, a expectativa, por ora, é de que nenhum pedido de impeachment prospere, mas sim que sirva como mais um elemento “na manga” de Maia para pressionar Bolsonaro, num horizonte de uma crise sanitária e econômica sem precedentes recentes.

O que mais ameaça o Planalto é o comportamento errático do presidente ante o desafio do coronavírus, variando discursos: ora fala para sua base radicalizada, ora para os agentes tradicionais de poder. Depois de minimizar diversas vezes a doença infecciosa e ficar fora de uma reunião de cúpula em Brasília com os demais poderes na segunda-feira, agora Bolsonaro diz que falará com a imprensa sobre o tema ao lado de ministros, nesta quarta-feira, e que se reunirá com os representantes do Judiciário e do Legislativo.

O giro de 180 graus na conduta também envolve pedir ao Congresso a aprovação de um “estado de calamidade pública”, que significa afrouxar os limites de gastos do Governo fora dos parâmetros da Lei de Responsabilidade fiscal, uma iniciativa elogiada por Maia.

PORTAL SBN | SISTEMA BRASILEIRO DE NOTÍCIAS

Deixe seu comentário

SIGA-NOS