Estados

  • Contato:
    (73) 99936-1132
    Luscivanio Lopes
  • Contato:
    (27) 99798-9398
    Luscivanio Lopes

Portal SBN | Sistema Brasileiro de Notícias Portal SBN | Sistema Brasileiro de Notícias

Acusado de chacina que deixou 4 mortos é julgado

Acusado de chacina que deixou 4 mortos é julgado
15 abril 11:28 2019 Imprimir notícia
Justiça

Acusado de matar quatro jovens na Serra das Areias, em Aparecida de Goiânia, Região Metropolitana da capital, Thaygo Henrique Alves Santana, de 24 anos, enfrenta o júri popular nesta segunda-feira (15/04). Algumas das vítimas tiveram o corpo carbonizado após o assassinato. Para o Ministério Público, o crime foi motivado por ciúmes do réu, por achar que sua namorada estava se apaixonando por uma das vítimas. Já a defesa sustenta que o jovem é inocente e que o caso tem ligação com tráfico de drogas.

O crime aconteceu no dia 19 de agosto de 2013. Neylor Henrique Gomes Carneiro, 18 anos, Denis Pereira dos Santos, 16, Daniele Gomes da Silva e Raissa de Souza Ferreira, ambas de 15, foram mortos a tiros na Serra das Areias. Os três últimos tiveram os corpos carbonizados.

De acordo com o processo, Thaygo queria matar Neylor e contou com a ajuda de Alison Pereira Costa e Silva e outros dois menores. Alisson e um dos menores foram assassinados ao longo do processo.

“O Thaygo é o cabeça, ele que tinha interesse no crime. Ele ficou com ciúmes porque sua namorada estaria flertando com o Neylor. Defendemos aqui a condenação por quatro homicídios triplamente qualificados, três destruições de cadáver além da corrupção de dois menores”, disse o promotor de Justiça Paulo Pereira dos Santos.

 

Em setembro de 2013, Thaygo chegou a confessar o crime alegando que o Neylor havia dado em cima de sua namorada.

Já o advogado Welder de Assis Miranda, que defende o réu, afirmou que ele não tem participação no crime. “Vamos sustentar a tese de negativa de autoria. Na verdade, ele foi obrigado a ir ao local pelo Alison, que foi cobrar uma dívida de drogas do Neylor. O Thaygo trabalhava para o Alison e tinha medo dele”, afirmou.

O júri é presidido pelo juiz Leonardo Curado Fleury Dias. Não foram listadas testemunhas para o caso.

“Esse é um caso um pouco complexo. São quatro homicídios, três destruições de cadáver e duas corrupções de menores. Para cada um desses fatos haverá uma sentença”, disse o magistrado durante explicação aos jurados.

PORTAL SBN | COM INFORMAÇÕES DO G1 ES

Deixe seu comentário