Estados

Portal SBN | Sistema Brasileiro de Notícias Portal SBN | Sistema Brasileiro de Notícias

Moradores criam mapa do crime para denunciar violência

Moradores criam mapa do crime para denunciar violência

Compartilhe esse post

Polícia

Rua Ana Siqueira, Rua Américo Bernardes e Rua Felicidade Siqueira. Estas são as três ruas mais violentas de Alvorada, em Vila Velha. Isso é o que aponta um estudo independente de moradores da região, chamado de "mapa do crime", que revela os pontos viciados de violência no bairro. Publicado em redes sociais, o documento possui outros mais de 40 alertas de locais perigosos, em que já foi registrado algum tipo de crime.

Segundo um universitário, de 24 anos, responsável pela publicação do mapa na página Bairro Alvorada - Vila Velha, de 24 anos, que prefere não ser identificado, cinco dias após lançar uma enquete na internet ele já possuía informação suficiente para montar o infográfico. Ele conta que decidiu construir o mapa para mostrar indignação, alertar os moradores do bairro, e chamar a atenção do poder público para a situação que, segundo ele, piorou nos últimos dois meses.

"Neste ano o aumento das ocorrências disparou. No topo da lista dos crimes está o roubo de celulares. O que mais acontece, em seguida, é furtos em casas", comenta. Para ele, que já teve a casa invadida e o carro roubado no bairro, não tem mais um horário específico para a violência no local. O universitário destaca que, ao contrário do que parece óbvio, durante o dia há mais incidência de roubos do que à noite.

INTERNET
O universitário, há cerca de quatro anos, criou uma página no Facebook chamada de Bairro Alvorada - Vila Velha. Lá, além de ter sido publicado o mapa do crime, existem postagens que denunciam a violência, em tempo real, na região. "E nós já conseguimos pavimentação de rua e limpeza de terrenos baldios por meio de posts que fizemos na página", comemora.

Sinceramente, a pessoa vai se alertar, mas às vezes ela não tem como deixar de passar naquela rua. A gente depende de ações da políciaX, universitário, de 24 anosNo entanto, ele acredita que a divulgação dos casos de violência sirvam mais para deixar a população do bairro atenta.

"Tem gente que não pode deixar de passar em determinada rua para ir ao trabalho ou voltar para casa. Mas a ideia, inclusive do mapa do crime, é deixar quem mora aqui mais alerta quanto aos locais em que acontecem mais crime", complementa. "Sinceramente, a pessoa vai se alertar, mas às vezes ela não tem como deixar de passar naquela rua, a gente depende das ações da polícia", desabafa.

MAPEAMENTO
No dia 5 deste mês, o universitário lançou um post na página que administra no Facebook perguntando aos moradores do bairro: "Qual rua você foi assaltado?". Cinco dias depois da postagem, com dezenas de mensagens recebidas, ele criou o mapa do crime. Nele, estão marcados 41 pontos em que há maior incidência de crimes nos últimos meses.  

Ainda assim, três ruas do bairro foram as mais citadas pelos moradores, e, por esse motivo, consideradas as mais perigosas: Rua Ana Siqueira, Rua Américo Bernardes e Rua Felicidade Siqueira.

Segundo o universitário, os pontos do mapeamento foram marcados de acordo com a rua que o morador apontava, bem como um ponto de referência. "Têm ruas que são muito extensas, mas para ter mais precisão, eu pedia, separadamente aos moradores, que dessem um ponto de referência. A partir disso, eu marcava o alerta próximo àquele local específico, para dar mais exatidão às localizações", explica.

PORTAL SBN | COM INFORMAÇÕES DO GAZETA ONLINE

Compartilhe esse post

Deixe seu comentário

Programmer Web Design