Estados

  • Contato:
    (73) 99936-1132
    Luscivanio Lopes
  • Contato:
    (27) 99914-9706
    André Oliveira

Portal SBN | Sistema Brasileiro de Notícias Portal SBN | Sistema Brasileiro de Notícias

Confira os principais exames que toda gestante precisa fazer

Confira os principais exames que toda gestante precisa fazer

Compartilhe esse post

Estilo de Vida

Uma das etapas mais importantes da gravidez é o acompanhamento da fase pré-natal, para rastrear e diagnosticar possíveis doenças e complicações futuras

O ginecologista e obstetra, Alberto Guimarães, defensor dos conceitos de Parto Humanizado e presidente do Instituto Michel Odent, recomenda uma lista de testes laboratoriais e exames de imagem, assim que a mulher toma conhecimento da gestação. Confira quais são:

Hemograma completo: serve para o diagnóstico de anemias e verifica as proporções, as quantidades e os aspectos do sangue. Repetir o exame no segundo e terceiro trimestre;

Tipagem sanguínea (ABO/Rh): averigua a compatibilidade sanguínea do casal;

COOMBS indireto: se o Rh da gestante for “negativo”, ela terá que realizá-lo durante todos os meses de gestação. Este exame prevê e evita a eritoblastose fetal, isto é, a incompatibilidade sanguínea da mãe com o feto;

Glicemia de jejum: detecta se há predisposição a desenvolver diabetes gestacional;

Anti HIV 1 e 2: indica se a gestante é soropositiva para HIV. No terceiro trimestre repete-se o exame;

VDRL: identifica se a mãe está infectada com a bactéria que causa sífilis. No terceiro trimestre repete-se o exame;

Sorologia para toxoplasmose: afere se a mãe já teve contato com os causadores da doença, já que o mal pode causar malformação fetal. Repete-se a sorologia para Toxoplasmose (se susceptível) no segundo e no terceiro trimestre da gestação;

Sorologia para rubéola: mostra se a gestante teve contato com os causadores da doença. A rubéola pode acarretar problemas neurológicos para o feto, além de cegueira e surdez;

Sorologia para hepatites B e C: avalia se a gestante contraiu a doença, uma vez que pode ser passado para o feto durante a gravidez;

Sorologia para citomegalovírus: essa espécie de vírus pode causar malformação no feto;

Urina tipo 1: estuda a presença de infecção urinária. No terceiro trimestre repete-se o exame;

Urocultura: pesquisa a presença de infecções urinárias, uma das principais causas de aborto e de parto prematuro. A gestante deve repetir exame no segundo e terceiro trimestre;

PPF em 3 amostras (exame de fezes): detecta se a gestante está com alguma verminose, o que pode aumentar a anemia;

Colpocitologia oncótica (papanicolau): teste necessário para identificar a presença de câncer de colo do útero;

Ultrassom morfológico de 11 e 14 semanas de gestação: é preciso para acompanhar o período da gravidez, além de possíveis malformações fetais e cromossômicas;

Ultrassom morfológico de 18 e 24 semanas de gestação: é capaz de avaliar a formação dos órgãos do feto;

Ultrassom obstétrico com aproximadamente 35 semanas: observa se o peso fetal estimado está adequado.

É importante ressaltar que existem muitos outros exames que podem ser realizados durante a gestação. Os demais são solicitados apenas em casos onde houver necessidade clínica para rastrear patologias materno-fetais específicas. “A quantidade, tipo e frequência de exames também podem variar de gestante para gestante, e dependerá dos riscos e de doenças de base de uma grávida. O médico obstetra é quem vai esclarecer as dúvidas e solicitar os exames necessários para cada paciente”, finaliza o médico.

Compartilhe esse post

Deixe seu comentário